O que é preciso para construir um banco digital?

11 Curtidas Comentar
O que é preciso para construir um banco digital?

Saiba o que é preciso para construir um banco digital. Construir um banco digital – seja do zero ou a partir de uma infraestrutura existente para se tornar totalmente digital – não é tarefa fácil, e existem inúmeros obstáculos a serem superados. (Chegaremos a eles em um minuto.)

 

Mas primeiro, é fundamental definir o que realmente se qualifica como um banco totalmente digital, bem como as medidas que devem ser tomadas para construir um.

 

O que é um banco digital, exatamente? – Saiba o que é preciso para construir um banco digital:

 

Um banco digital é apenas uma empresa que oferece serviços bancários regulares usando um computador ou dispositivo móvel. De fato, os bens e serviços básicos dos bancos digitais são semelhantes aos de seus concorrentes históricos. No entanto, existem certas distinções fundamentais que distinguem os bancos digitais.

 

Para começar, os bancos digitais preferem atender aos consumidores nativos digitais que são frequentemente ignorados pelos bancos tradicionais. Os bancos digitais atendem a uma série de demandas críticas de clientes, incluindo:

 

  • Transparência. Taxas ocultas ou exorbitantes são incomuns em bancos digitais.

 

  • Experiência. Os bancos digitais são conhecidos por fornecer serviços e suporte rápidos e fáceis de usar.

 

  • Acessibilidade. Os clientes dos bancos digitais frequentemente têm acesso aos seus serviços a qualquer hora e de qualquer lugar.

 

O valor central de um banco digital é o serviço centrado no cliente. Os bancos digitais são conhecidos por alterar consistentemente sua proposta de valor para melhor atender às demandas do mercado, em vez de descansar sobre os louros. O Fidor Bank, por exemplo, priorizou a participação do cliente oferecendo aos clientes uma opinião sobre como o banco é operado, como “discutir as taxas de juros futuras ou nomear o cartão da conta corrente do banco”.

 

Mesmo durante a pandemia, essa abordagem valeu a pena. De acordo com uma análise recente da Forrester, o número de clientes atendidos por bancos digitais aumentou 40% nos Estados Unidos de 2019 a 2020.

 

Os bancos digitais podem se distinguir de seus concorrentes históricos, fornecendo serviços relevantes e amigáveis ​​ao usuário. É tanto a definição de um banco digital quanto um dos componentes fundamentais necessários para criar um.

 

Os desafios de estabelecer um banco digital

 

Em primeiro lugar, recrutar clientes, depósitos e contas ativas é sempre o desafio mais difícil de superar, principalmente quando se trata de colocar dinheiro no sistema. Oferecer a potenciais consumidores USPs e produtos e serviços atraentes (como os listados acima) é um bom ponto de partida, mas criar um portfólio tão forte pode levar tempo e dinheiro.

 

Há também a papelada a considerar. Embora os regulamentos variem de acordo com a área, o setor bancário é um setor altamente regulamentado, com vários obstáculos administrativos a serem superados. Como esse pode ser um procedimento demorado e caro, muitos bancos digitais em crescimento cooperam com bancos legados. Por exemplo, o Chime, um banco digital estabelecido nos Estados Unidos, colaborou com o Bancorp, que fornece a licença bancária e o seguro de depósito.

 

É claro que os bancos tradicionais que desejam se tornar digitais estão menos preocupados em obter licenças bancárias e estabelecer uma base de clientes desde o início, mas enfrentam problemas únicos.

 

Muitos bancos legados têm culturas e tecnologias resistentes. Para se tornar genuinamente digital, uma organização deve ter tecnologia ágil que possa se adaptar a um mercado em constante mudança, bem como uma cultura aberta de mudança. Da mesma forma que construir as bases de um banco digital, concluir a mudança para se tornar totalmente digital pode ser demorado e caro.

 

Criando um plano

 

Claramente, estabelecer um banco digital não é uma tarefa fácil. Existem inúmeras caixas a serem verificadas e possíveis problemas a serem evitados. O lançamento de um banco digital também não é garantia de sucesso digital. O mercado está cada vez mais saturado, e alguns bancos digitais já faliram, notadamente o Bo, que foi adquirido pelo Royal Bank of Scotland, o Finn, que foi adquirido pelo JPMorgan Chase, e o Greenhouse, que foi adquirido pelo Wells Fargo.

 

Como resultado, é fundamental adotar a estratégia adequada para criar um banco digital. Sentimos que montar um roteiro é o primeiro passo nessa direção. Em uma escala maior, isso implica definir os objetivos, missão e visão, bem como determinar os valores de curto e longo prazo a serem alcançados. Em um nível mais detalhado, trata-se de pesquisa e teste – encontrar categorias-alvo, entender os desejos do cliente e as áreas problemáticas e, em seguida, usar essas informações para desenvolver USPs de alto valor.

 

Construir de forma iterativa essa abordagem – que inclui ouvir e agir de acordo com o feedback do cliente – oferece às empresas a maior chance de sucesso.

 

É claro que lançar e seguir um roteiro para estabelecer um banco digital não é auto-evidente por si só. As organizações devem compreender as complexidades ao seu redor, como a jornada do cliente, a arquitetura técnica e as despesas e licenças associadas. É por isso que é fundamental contar com a ajuda de um parceiro experiente e confiável durante todo o processo.

 

As parcerias podem ser a chave para a sobrevivência aqui, pois são no negócio bancário. Bancos e empresas devem buscar conhecimentos comprovados para ajudá-los a desenvolver seus roteiros digitais, pois seguir sozinho não será bem-sucedido.

Saiba o que é preciso para construir um banco digital, e fique ligado no blog para mais novidades!

 

Acesse nosso blog e visite os links abaixo:

Você Pode Gostar

Sobre o Autor: Avitrini