Foram removidas um milhão de postagens falsas sobre COVID-19.

9 Curtidas Comentar
Foram removidas um milhão de postagens falsas sobre COVID-19.

Foram removidas um milhão de postagens falsas sobre COVID-19. Desde o início do surto, o Facebook e o Instagram retiraram mais de 1 milhão de postagens, comentários e histórias no Brasil que incluíam desinformação perigosa do COVID-19.

Temos colaborado com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e autoridades de saúde em todo o mundo para identificar os tipos de coronavírus e alegações associadas que podem colocar em perigo a vida das pessoas. Isso inclui, por exemplo, negações da existência da pandemia ou alegações de que as vacinações COVID-19 causam mortalidade ou autismo, que são falsas.

 

Nossa lista de conteúdo removível de doenças falsas é atualizada quando novas informações científicas e dados relativos ao COVID-19 são disponibilizados, sempre em conjunto com profissionais e autoridades de saúde e com o objetivo de equilibrar a segurança das pessoas e a liberdade de expressão. As informações são abertas ao público e podem ser encontradas neste link em português. Foram removidas postagens falsas.

 

Também assumimos o compromisso de fornecer informações precisas e confiáveis ​​sobre a epidemia a qualquer pessoa que utilize nossos serviços.

 

COVID-19: O Centro de Informações do Facebook já foi acessado por mais de 76 milhões de pessoas no Brasil, um local da plataforma que desmascara mitos e fornece informações sobre prevenção de doenças e recursos de assistência à saúde mental. Ele esclarece tópicos cruciais como:

 

Antes de serem disponibilizadas ao público em geral, as vacinas são cuidadosamente avaliadas quanto à segurança.

 

COVID-19 está disponível para jovens.

 

O COVID-19 não precisa que você prenda a respiração.

 

COVID-19: O Centro de Informações está acessível aos usuários do Facebook por meio de rótulos adicionados às informações postadas pelo usuário sobre coronavírus, vacinas e medicamentos, bem como pop-ups em feeds. COVID-19: Centro de Informações, que também está no Instagram, é um recurso fundamental para eliminar a desinformação sobre saúde, fornecendo informações factuais às pessoas.

 

Para evitar a desinformação, cooperamos com organizações independentes de verificação de fatos para materiais incorretos que não violem nossos padrões de danos offline, por isso foram removidos materiais indevidos. Quando uma organização parceira de verificação de fatos sinaliza uma postagem como fraudulenta, seu alcance diminui drasticamente, o que significa que menos pessoas a verão. Um rótulo também é colocado na postagem para notificar os indivíduos que continuam a ver o material com tags falsas. Colaboramos com Agência Lupa, Aos Fatos, AFP e Estado Vera no Brasil.

 

Desde o início da epidemia, o WhatsApp se esforça para vincular as pessoas às fontes oficiais de informações do aplicativo, que foi utilizado no ano passado para auxiliar programas de vacinação em vários países, inclusive no Brasil. Mais de 150 organizações de saúde ao redor do mundo, incluindo a OMS (que tem um canal em português) e parcerias com autoridades de saúde em mais de 45 países, como Ministério da Saúde do Brasil, Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, O Instituto Butantan e a Prefeitura do Recife já usam o WhatsApp para combater a desinformação e compartilhar informações que salvam vidas.

 

O WhatsApp também formou alianças com vários grupos de checagem de fatos brasileiros que são membros da International Fact-Checking Network (IFCN). No aplicativo, o IFCN disponibiliza um chatbot dedicado a verificar as informações do COVID-19 em português.

 

Continuaremos a trabalhar arduamente para garantir que as pessoas em nossos programas tenham acesso a informações precisas sobre saúde.

Foram removidas um milhão de postagens falsas sobre COVID-19. Comente este artigo!

Você Pode Gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *