Facebook fecha sistema de reconhecimento facial

5 Curtidas Comentar
Facebook fecha sistema de reconhecimento facial

Facebook fecha sistema de reconhecimento facial. O Facebook (agora Meta) anunciou na terça-feira que está fechando seu sistema de reconhecimento facial, que automaticamente identificar os usuários em fotos e vídeos postados na plataforma de mídia social, citando as crescentes preocupações da sociedade sobre o uso de “Os reguladores ainda estou em processo de fornecer um conjunto claro de regras que regem seu uso “, disse Jerome Pesenti, vice-presidente de inteligência artificial do Facebook, em uma postagem do blog.” À luz dessa incerteza contínua, acreditamos que seja apropriado restringir o uso de tratamentos de reconhecimento simples para um número limitado de casos. “

 

A remoção do reconhecimento facial pela maior plataforma de mídia social do mundo ocorre em um momento em que a indústria de tecnologia enfrentou uma crise de confiança nos últimos anos em relação à ética do uso da tecnologia. Os críticos afirmam que a tecnologia de reconhecimento facial, amplamente usada por varejistas, hospitais e outras empresas para fins de segurança, pode comprometer a privacidade, atingir grupos marginalizados e normalizar a vigilância intrusiva. A IBM parou permanentemente de vender produtos de reconhecimento facial, enquanto a Microsoft e a Amazon suspenderam as vendas para a polícia por um período indefinido.

A notícia chega enquanto o Facebook está sendo examinado de perto por reguladores e legisladores sobre a segurança do usuário e uma ampla gama de abusos em suas plataformas. A empresa, que mudou seu nome para Meta Platforms Inc na semana passada, disse que mais de um quarto dos usuários ativos diários do Facebook escolheu a configuração de reconhecimento facial, e que a mudança agora exclui mais de um bilhão de pessoas de usar o recurso. Portanto, Facebook fecha sistema de reconhecimento facial.

 

A remoção será implementada globalmente e deve ser concluída até dezembro, segundo a assessoria de imprensa do Facebook. “Por muito tempo, os usuários da Internet foram submetidos a violações de dados perpetradas pelo Facebook e outras plataformas”, disse Alan Butler, diretor executivo do Electronic Privacy Information Center. A EPIC solicitou o fim desta iniciativa pela primeira vez em 2011, apesar do fato de que ele havia declarado anteriormente que regulamentações abrangentes de proteção de dados ainda eram necessárias nos Estados Unidos.

Você Pode Gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *